quarta-feira, 12 de março de 2008

"Comprar-te-á um automóvel e serás feliz!"

Você é feio? Fedido? Só fala merda? É babaca pra caralho? Ou, a pior de todas, é skatista???

As mulheres não só não olham pra tua cara feia como também desviam o olhar bruscamente para demonstrar total desprezo pela sua pessoa? Não te preocupas, meu caro amigo! Existe uma solução para a sua pessoa (mesmo ela custando alguns muitos milhares de reais): arrume uma porra de um carro!

Neste ano que se iniciou, fui contemplado com um automóvel, como prova de meu grande empenho e esforços profissionais nos últimos anos, e pude notar que quanto mais utilizava tal aparato de ascensão social mais minha aparência mudava. O ínio abdominal que vinha cultivando com prazer foi se transformando num sixpack* boladão. Meus dentes tortos ficaram diretinho sem precisar de aparelhos ortodônticos. Meu cabelo ficou liso e meu jeito depressivo/rabugento foi se transformando em uma simpatia e autoconfiança explêndida para com as relações com o sexo oposto!

Não posso dizer que isso não me deixou feliz. Recebendo massagens diárias, meu ego estava quase ejaculando quando, subitamente, lembrei-me que não poderia me deixar levar por uma simples onda de felicidade (sentimento esse muito traiçoeiro, capitalista e inapropriado) e resolvi fazer um teste em honra aos meus muitos anos de "a-pé" e de skatista suadão indo e voltando do rolé. Resolví sair para andar de skate na pista da cidade de 2 maneiras: uma a pé (ou a skate) e outra de carro. A regra seria estar com a aparência exatamente igual em ambas as ocasiões, ou seja, mesma roupa, mesmo tênis, mesmo penteado (que porra é essa???), etc, etc, etc. A título científico, descreverei ambas as situações, respectivamente:


1) A pé / de skate: Ao sair do portão da minha casa, notei que meu vizinho me observava com olhar desconfiado, achando que eu era um ladrão que estava acabando de saquear a casa e fugindo calmamente. Descendo a ladeira da minha casa, de skate, pela calçada, uma senhora deu um duplo mortal carpado para a direita quando ouviu o ruído de meu skate passando à aproximadamente 2 metros de sua pessoa. Ao ultrapassá-la, pude ouvi-la almadiçoando-me pelo susto que quase a fez sofrer um ataque cardíaco. Me senti mal e culpado pela situação e peguei o meu skate na mão (o chão também estava meio esburacado). Ao cruzar, em sentido contrário, outra senhora de idade, com meu skate em punho, pude notar o pavor de seu olhar ao imaginar que havia chegado a sua hora de ser assaltada e espancada por um marginal das ruas. Tentei fazer a melhor expressão de "menino bom" mas ela não se convenceu e cravou as garras, com todas as forças, em sua bolsa. Mais uma vez me senti um pouco culpado (nem me pergunte por quê) e um tanto quanto revoltado pela análise da velha, errr, quer dizer, senhora.

Ok, agora era hora de jogar o skate na rua asfaltada e dirigir-me à pista, sem causar maiores danos à sociedade. Tentando uma técnica de emagrecimento estantâneo, fui me esguiando por entre os carros parados na calçada e os em movimento na rua. De 2 em 2 carros, em média, que vinham na direção contrária a que eu estava indo, 1 tentava me atingir propositalmente, acho que como uma forma de me ensinar que eu estava num local delimitado apenas aos automóveis e que minha presença ali não era bem vinda. Mesmo assim sigo meu caminho sem problemas (a não ser quando cruzo com algum ciclista em sentido oposto quase me chocando com ele; mas isso não vem ao caso uma vez que estes sofrem com os mesmos ensinamentos aplicados pelos cidadãos para com os que ousam cruzar seu caminho).

Como em algumas partes da cidade nós não podemos contar com uma via que não esteja esburacada, ou que o chão seja liso como a superfície lunar, precisamos pegar o skate nas mãos novamente e seguir caminhando até que haja uma maneira de continuarmos "remando". Geralmente, é nessas horas que podemos olhar e admirar as beldades (que ainda não tem grana para comprar um carro ou que estejam namorando infelizes que as conduzam nos seus) caminhando pela calçada. E é nessas horas que me sinto como a pior das criaturas, a mais abominável, a mais desprezível e, as vezes, invisível. Como disse antes, estas mulheres realizam fortíssimos movimentos de rotação lateral das vértebras próximas ao crânio, sempre para o lado oposto ao que você se encontra, fazendo você perceber que elas preferem ficar com um grave torcicolo do que cruzar o olhar com tal criatura das trevas. Neste dia em especial, pude notar uma única mulher que teve a bondade de notar minha presença a alguns metros de distância, mas que ao se aproximar realizou o tal movimento que demonstra que meus gens não são bem-vindos na linhagem dela...


2) De carro: Para que meu vizinho não notasse que estava saindo para andar de skate e pudesse desestabilizar a credibilidade de minha pesquisa, deixei meu carrinho no porta-malas do carro no dia anterior. Ao sair do portão e apertar a chave do carro que destrava as portas automaticamente, ele acenou para mim e sorriu de maneira simpática, como que desejando um bom-dia. Ao descer a ladeira de casa notei que a mesma senhora do dia anterior estava prestes a atravessar a rua. Parei meu carro de maneira que ela pudesse atravessar na minha frente com segurança. Ao atravessar a rua ela me agradecia fervorosamente, como se fosse se um anjo vindo dos céus para realizar tal ação caridosa. Me sentí orgulhoso por não ter seguido meus instintos vingativos e acelerado meu carro em sua direção, em retaliação à sua indiscrição no dia anterior.

Fui seguindo meu caminho, ouvindo música no rádio e resolvi passar pela mesma rua que havia passado de skate no dia anterior. Como que num passe de mágica, quase todas as mulheres lançavam olhares furtivos para o interior do carro! Algumas agiam de modo estranho, como nunca havia visto antes, exibindo-se como uma mercadoria na prateleira do supermercado. Muitas estavam acompanhadas por seus parceiros, mas isso não as impedia de mostrar-me que seriam capazes de cometer adultério para estar comigo. Me senti desejado, bonito, quase que como um playboyzão desses que gostaria de eliminar todos os skatistas/grunges da face da Terra. No meio dessa punheta no meu ego, ví que a mesma mulher, que no dia anterior havia me notado à distância mas desviara o olhar ao aproximar-se, vinha andando na calçada. Dei aquela businadinha safada para que ela me visse e, para meu espanto, ela não só me viu, como parou o olhar em direção ao meu, me encarando, como se dissesse:"é só me chamar que eu subo". Eu; o mesmo cara de antes, com a mesma roupa, a mesma palhaça feia e ela me olhava como se eu fosse um príncipe encantado. Nada mais me vinha à cabeça além do pensamento "mas que vagabunda" e, neste exato momento, me sentí um tremendo otário por ter dado à ela aquela businadinha, fazendo com que ela se sentisse desejada. Piranha...


Sem carro ............................ Com carro



Mas o que importa é que após esse estudo cheguei a conclusão de algumas babaquices essenciais a quem mora em uma cidade como Petrópolis ou a quem se identificou com os relatos acima.


Para quem anda a pé:

Primeiro: Quando for passar batido ao lado de uma velhinha, não desvie. Não vai fazer diferença se você atropelá-la ou não; ela vai te amaldiçoar do mesmo jeito.

Segundo: Quando uma senhora segurar a bolsa com força achando que você irá assaltá-la, mande um carving no pé dela e continue como se nada tivesse acontecido. Na sequência, desça a calçada de flip e quando vier um carro tentando atropelá-lo, faça como o Maizena e mande um wall-ride na sua lateral.

Terceiro: ao caminhar com o skate nas mãos por não ter um chão liso para você ir remando, nunca olhe para as mulheres gatinhas andando na calçada. Se você não conseguir se conter e olhar mesmo assim, meta a mão dentro das calças e simule uma masturbação. As mulheres adoram isso!

Para quem anda de carro:

Primeiro: Deixe seu skate sempre no banco do carona e pegue-o na mão sempre que for sair do carro, para mostrar para as mulheres que os skatistas também tem carro e que, por isso, são ricos, bons de cama, simpáticos e tem genes perfeitos para sua linhagem. Cole também vários adesivos de marcas de skate no seu carro; isso vai atrair a atenção das pessoas para marcas que não sejam Oakley ou Apple.

Segundo: Nunca, mas nunca busine para uma mulher gostosa! Você, como um bom skatista que sabe como é o lado negro da vida, não deve valorizar as pessoas interesseiras. Busine para as barangas, para que elas se sintam bonitas pelo menos uma vez na vida. Assim você estará quebrando o ciclo e deixando de dar moral pra uma gatinha e, assim, estará contribuindo para que ela se torne mais fácil quando você chegar nela.


E se você acha que eu tô viajando, ou acha que esse texto não nada a ver com porra nenhuma, só tenho uma coisa a dizer pra você: VOCÊ É FEIO e nem um carro te salva amigo!!! (ou ficará, depois da voadora ninja que o Punk vai lançar na sua cara, seu merda!).

22 comentários:

Campagnoli disse...

HAUHAUAHAUAHUAHAUAHAUHAUAHAUAHAUHA
HAUAHAUHAUAHAUHAUAHAUHUAHA
HAUAHUAHAUAHUAHAUAHUAHAUAHUAHA
"Criatura das trevas" e "Se você não conseguir se conter e olhar mesmo assim, meta a mão dentro das calças e simule uma masturbação. As mulheres adoram isso!" foram FO-DA!
HAHAUAHUAHAUAHAUAHUAHAUAHAUAHUAH

E tu falou, falou e num disse: vai continuar de carro ou di a pé agora em diante?

Gregori Alecrim disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHHAAHHAHAAAHAUHAUHAUHAUHAUAHUAHUAHUAHUAH

Estudo aprofundado do uso de automotivos por parte dos skatistas !
simplesmente a pura verdade!

hãhãhãhã "muito foda lekão"!

Mauricio Nava disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
sensacional este post cara, mas é incrivel, por mais exagerado q vc possa parecer é mais ou menos isso mesmo q acontece, eu comecei a dirigir direto ae nestes ultimos meses e ja posso sentir a diferença, agora vo ve se sigo o conselho de colocar uns adesivos de skt ae, mesmo o carro sendo da minha mae kkkkkkkk
agora o lance da masturbação da certo mesmo cara?? vou testar kkkkkkkkk
ah então o lance do link logicoo, vamus trocar os links nos blogs eu tenhu varios aidna pra por, mais num organizei ainda do jeito q eu kero!! internet é foda e tant coisa tanta info q quando vc ve, tanta gente rpa trocar ideaq quando vc ve fez um monte de coisa inutil mais no fez o q keria realmente fazer kkkkkkkkk
mas entãp cara valeu ai pela entrevista do marc Johnson, o cara é loko mesmo, cada respota ficava meia hora pra entender kkkk
faloww abração ae peace!

Albano disse...

Vou colocar o skate no banco da frente a partir de hoje!

oskatequerendoumlucro! disse...

uhauhauhauhauha irado. isso mi faz refletir sobre uma koisa:

se elas só olham pra kem tem karro e ñ pra kem anda à pé ou de skate komo nós,ou olham quando estamos à pé mais viram a kara...pq nós ainda ñ fizemos uma vakinha e compramos uma kombi velha e toda enferrujada pra atropelar essas vagabundas ki só kerem "gozar" kom o pau dos outros???pq se elas num morrerem atropeladas,pelo menos elas pegam tétano e fikam um tempo de molho e talzéz pensem mais nas atitudes delas.

ainda kolokaria um adesivão nervrotiko nu parabriza du kombão kom o seguinti dizer: "Killer of bitches"

abrasss ai galera!

Stuart disse...

Caralho! Agressivão aí!

Anônimo disse...

Cara, como eu nunca fui a pessoa mais indicada para dar conselhos, pois no geral sou um pouco radical, vou fazer um UP revolt nas suas dicas (concordando com tudo que vc disse, pois é assim msm q tem q ser):

Para quem anda a pé-skate:

Não desvie de ninguém na calçada, na rua, em lugar algum. Se vc é um FDP-vagabundo-escroto na opina de todos, pelo menos vc vai fazer juz ao seu título deplorável e será respeitado (SIM! As pessoas arrogantes e desagradáveis são respeitadas sempre; as que se fazem de coitadinhas são amadas e as boas só se fodem).

Segundo: Quando vc perceber que alguém se sentiu ameaçado por você, faça essa pessoa no mínimo CHORAR, se cagar nas calças, atravessar a calçada, sair correndo desesperadamente. Isso só irá reforçar a sua MALDADE.
Tirar "fininhos", bater ollie do lado da pessoa, desviar em cima da hora com um slidezinho e gritar, é sempre aconselhável. Ao andar pela Rua, ande sempre na contra-mão, assim vc vê que tenta te sacanear e já cospe por antecipação, bate na lataria ao passar, ou pára e taca alguma coisa no carro, sem dar chance da "pobre vítima" (coitada!) parar o carro e tentar uma agressão mais explícita. Se o mundo é dos babacas, sejamos o pior deles.

Terceiro: ao caminhar com o skate nas mãos tente acertar "sem querer" todo mundo que cruza seu caminho. Assim dá pra derrubar bolsas, machucar canelas, mãos, arranhar braço, quebrar relógios...uma infinidade de prejuízos. Ao ser abordado por uma "vítima", olhe dentro da cara dela e diga: Tá me vendo aqui não porra? Tomá-no-cu!
Ao avistar uma Gatinha Gostosa vindo em sua direção (e que tenha te visto), vá em ao encontro dela e ao passar, bem perto e bem no ouvido, fale: "Gostosa!"
Todas, sem excessão, vão te repudiar explícitamente, mas todas, sem excessão, vão adorar o elogio e posteriormente, quando tiverem chance, vão te dar a oportunidade de realmente te mostrar como elas são Gostosas.
Para as que não te dão bola e fingem não te ver, faça o mesmo mas diga: "Sua vagabunda gostosa!"
Todas vão te mandar praquele lugar e te desejar morto, mas de forma alguma vão te ignorar depois.

Para quem anda de carro:

Primeiro:
Produza seus próprios adesivos:
- Sou skatista. Só ando de carro porque aqui chove muito.
- Gosto de ir de skate, mas minha namorada não anda tão rápido ao meu lado.
- Se eu pudesse iria de skate, mas meus amigos sabem onde fica a pista.
- Sou skatista. Playboy é seu namorado que num faz porra nenhuma.
...e por aí vai...se num quiser pensar, escreva apenas: CARRO DE SKATISTA.

Segundo: Sempre buzine pras gostosas na rua, acene, grite, xingue, elogie, mas nunca deixe passar despercebido.
Assim como as pessoas são interesseiras, vc tb deve ser caso sua intenção seja apenas passar o rodo nessas vagabundas. Busine para as barangas, elas costumam ceder mais fácil.
Ahhh e sempre deixe bem claro que vc antes de gostar de alguém, gosta mesmo é do seu skate.

Stuart disse...

Gostaríamos de lembrar que o SSFL é um blog de autoria individual e que não apóia determinados pontos-de-vista de seus leitores. Qualquer dano causado à propriedade alheia, dano pessoal, morte ou invalidez de terceiros é de total responsabilidade daqueles que praticaram tal delito.
Não nos responsabilizamos por atos de vandalismo executados por esses skatistas vagabundos que andam por aí...

Stuart disse...

hauhauhahauhauhauhuahuhauhauhuahuha
uhahauha
Agora falando sério...

CARALHO! Muito foda! hehehe
Pow cara, essa eh a boa mesmo, o unico foda eh que algum filho da puta inventou a arma de fogo, e aqui no Brasil se tu leva um teco e vai pro alem, nem mesmo sua morte sera vingada e sua vida nao tera valido a pena. Se nao fosse por isso ia fazer isso tudo com o maior prazer...
PEOPLE SUCK!!!

Campagnoli disse...

DEPOIS QUE INVENTARAM A DESCULPA, podemos fazer tudo. Até acertar um eixo na cabeça duma velha safada!

Anônimo disse...

Foi sem querê PORRA!
Tomá-no-cu!
Hahahaahaaaa
Esses caras são malucos.

A frase que mais apoio ultimamente:
SE FODE E MORRE!

Gregori Alecrim disse...

Caralho na boa SSFL change my life!

UHAUHAUHAHUAHUAHUAHUAHUHUAUHAUHAUHAUHAUHAHUUAHHUA

"VAGABUNDA GOSTOSA" FOI FODA!!!!!

BORA FAZER DIRETO!

"HÃHÃHÃHÃHÃHÃ"

BiG MilK disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

MT FODA MEMOOOOOO

TAH LIGADO Q ISSO AKI NESSA PORRA DE CITY EH MAIOR VERDADE ELAS FIKAM COMO
QUANDO VE UM MANO DE CARRO
E VIRAM A CARA MEMO QUANDO TU TAH A PÉ/DE SKATE.
MULÉ Q EU CONHEÇO JA VIRO A CARA PRA MIM QUANDO EU TAVA INDO DA UM ROLÉ DE SKATE ESSES DIAS

Victor disse...

Porra mlk...
Nem tem oq falar cara
Irado..
Hahahahaha
[]s

Caio disse...

o pior que é verdade, eu moro em atibaia e aqui é a mesma coisa, se voce sai de skate a galera fica ti olhando (bem ou mal) os carros buzinam do seu lado, as gatas mal olham, e quando sai de carro é mo patifaria, e cara voce tem o dom pra escrever.

Tércio disse...

hauhaahuahuauhauhua
massa véio

bem legal o texto

Felipe disse...

AHuaHUAuhaUhAUhAHUahUAH ....

Muuito bom o post, curti msmo !! dei muita risada... Vo começar a carregar o carrinho dentro do carro agora ..!! ou melhor, vo por no teto do carro! igual prancha de surf huahauhauhua muito bom!!

Abraaaço!!!

Anônimo disse...

ai eu gostaria de algum texto ou carta q fale sobre a vida de um skatista q vemos uma escada como diversão q pa!1
e q eu quero coloca no quem so eu do orkut e os textos legais q axei todos skatistas ja o usao!!
entao eu pensei en ser mais original e pidir uma para esse blog!
flw ae skatistas do brasil manda algum texto ae vlw!1

Anônimo disse...

Cara, eu nem sei como encontrei esse blog na web, mas esbarrei num texto muito engraçado e resolvi ir até o blog pra ler tudo.

Fui skatista e parei há cerca de 10 anos atrás, mas é engraçado perceber que a sociedade ainda repudia o estereotipado skatista como nos meus 'primórdios'.
Não sou mais skatista. Hoje sou programador...

...Mas confesso que à vezes me dá uma vontade de ir numa loja um dia desses e comprar um carrinho...


Abraços!


Jack

Eduardo Stuart disse...

Jack, é só você comprar o skate e voltar a ser feliz cara! O que que você tá esperando?
Tá dando mole...

Thales disse...

EUAHUAHEUHAAUHE muito legal esse post cara.

E eu sinto a mesma coisa quando saio de longboard (sou um "longuista" nao skatista) eu saio do apartamento e fica todo mundo me olhando estranho e esperando que eu seja que nem o rodney mullen...uma vez eu tava andando no estacionamento dum mercado perto da porta e eu levei um tombo...ai o meu skate foi parar no pé de uma mulher...eu falei "desculpa foi sem querer" e ela me olhou com uma cara muito azeda..muito chato

mas entao o bagulho da punheta foi foda kkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Sobre as mulheres...

Precisamos delas de vez em quando né?
Podemos comer essas "vagabundas gostosas" e depois descartá-las, assim como elas fariam.

Sobre as velhinhas que falam besteira ao passar, e os que seguram a bolsa apavorados com medo de sermos ladrões, deixa pra lá. Eu também sinto medo na rua, mas, só procuro não dar mole por aí.

Enfim: o negócio é comer as vagabundas e continuar vivendo de rolé com nosso skate e ser feliz!