quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Entrevista com Marcos Jõao Filho (Marc Johnson)


A pedidos do Nava que mandou o link da entrevista do Marc Johnson no site da Thrasher, estou traduzindo aqui (muito podremente) a mesma. Não porque vou ficar atendendo aos pedidos dos outros (foi mal Nava, nada pessoal), mas porque considero o Marcos Jõao Filho como um dos skatistas mais style e técnicos que já existiu. Outra coisa que eu admiro no Marc é sua opinião quanto ao skate ser uma coisa muito mais da cabeça de cada um do que puramente a técnica, ou o lado físico da parada. Apesar de gostar muito do seu skate, quero deixar claro que não considerei a parte dele como a melhor no vídeo da Lakai - Fully Flared - e nem acho que ele merecia ganhar o título de Skater of The Year. Por quê? Porque não porra!!! Chega de papo furado, aqui vai Nava!!! (depois me arruma um patrocínio aí, valeu?)


Tem uma frase legal que diz algo do tipo: "Às vezes andar de skate envolve não andar de skate". Como você equilibra o seu tempo "fora do skate" e o seu tempo andando de skate?


Fazer outras coisas fora do skate me ajudam a resolver meus problemas. Você pode dizer que a maioria das coisas que faço fora do skate tem um pouco a ver com skate. Eu posso trabalhar num projeto e pensar em duas coisas ao mesmo tempo: o projeto, e em alguma outra coisa. Geralmente eu viajo em outras coisas quando tenho um tempo longe de tudo e de todos que tenham alguma coisa a ver com o skate e mudo o meu foco pra alguma coisa pessoal. E eu considero isso essencial pra mim, porque eu não sou o tipo de pessoa que quer viver 24 horas por dia no "Mundo do Skate". Eu acabo odiando as coisas pelo fato delas se tornarem tão mundanas e rotineiras. Muito do que vejo no skate é totalmente mundano e rotineiro, então eu me mantenholonge disso. Na metade do meu tempo eu nem faço idéia de onde esteja meu skate, mesmo se estiver pensando em estar andando.


O skate é uma maneira de te libertar, de escapar da tua vida fora-do-skate ou você está sempre pensando em skate mesmo quando tá sentado no sofá?


Andar de skate pra mim seria mais como uma saída. Não um alívio ou uma escapada. Eu tenho tantas idéias girando na minha mente o tempo todo que eu tenho que estar sempre fazendo alguma coisa ou eu me torno, como você diria, volátil (?). Eu estou quase sempre pensando em novas manobras e em picos onde eu poderia mandar essas manobras em que tenho pensado.


Como a sua vida semi-isolada nas montanhas afeta na sua maneira de andar? No seu bem-estar?


Viver no mato, basicamente tendo que me virar sozinho, me dá espaço pra pensar. Pensando bem, sem viver no piloto-automático. Existe uma diferença. A maioria das pessoas não consegue ficar sozinha porque isso as assusta. Você não tem distrações quando você está isolado então você é obrigado a se confrontar e a lidar com o quê e com quem você realmente é. A maioria das pessoas não gosta muito delas mesmas, então elas se cercam de distrações constantes pra que não vejam o quanto fodidas e distorcidas elas são. A verdade vem daí, mas pra achá-la você tem que limpar toda a merda assustadora que você empilhou na sua cabeça. Isso é uma coisa muito difícil pra uma pessoa fazer. Em relação ao skate, viver longe da cena me ajuda a pensar sobre ele sob uma perspectiva puramente pessoal e não da perspectiva de alguém que está influenciado pelo que as outras pessoas estão fazendo.


De onde vem a sua inspiração?


Eu tenho pensado sobre isso. Isso vai soar bizarro pra muita gente, mas TODA inspiração vem de algo parecido ao jeito que um rádio funciona: se você imaginar que tudo o que já existiu, ou que tudo o que existirá se encontra entre a frequência mais baixa e a mais alta de um rádio, a gente pode simplesmente achar acidentalmente uma música brilhante ao passar pelas estações, ou a gente pode passar a vida inteira procurando por uma música foda e só a achamos onde e quando deveríamos. As invenções acontecem mais ou menos assim. Acho que o efeito Tesla (http://www.samamultimidia.com.br/port/catalogo/art02-nikola-tesla.html) tem a ver com isso: nós somos simplesmente filtros para o Conhecimento Divino.


Os mulequinhos novos do skate são fonte de inspiração ou de depressão?


Nenhum dos dois, na verdade. Sempre vão surgir talentos. Imaginação é o que falta no skate, infelizmente.


O quanto de sua inspiração vem de outras pessoas?


Absolutamente muito. Eu fui e mandei algumas manobras pro vídeo da Lakai dedicadas a certos caras, que mandaram manobras em determinadas épocas, que abriram meus olhos para a maneira como o skate deveria ser lidado.


Você encontra problemas ao buscar inspiração?


Sempre tem aquelas vezes ocasionais de tédio e desgosto. Depende muito da situação e do ambiente ao seu redor. Eu sou conhecido por dar uma zoada pra me entreter. Criancisse pura. Trotes. Uma vez eu sentei no meu skate por horas tentando imitar o Peter O' Toole no filme Running Class só porque eu tava entediado. Eu geralmente fico fazendo desenhinhos em pedaços de papel.


Quanto da sua evolução no skate é dependente da qualidade do lugar onde você anda?


Eu tento não pensar mais em termos qualitativos em relação aos picos. Então geralmente o que mais me interessa é o pico e o que eu pode ser feito nele. Definitivamente eu tenho sido pego viajando, olhando pro espaço, pro nada, pensando em um pico.


E como você acha todos esses picos?


Parece que eles me encontram.


Como é a batalha entre o físico e o mental no seu skate?


Eu tento pensar nas coisas por um tempo. As vezes funciona, as vezes atrapalha.


A sua evolução depende de alguma maneira em como você vê outras pessoas fazendo?


Não mais.


Quais são os grandes marcos da sua progressão no skate?


Abrir a porta de casa depois de uma longa viagem.


Descreva algum momento "Eureka" que você já teve.


Aqui vai um: eu desmaiei na van Radass na tour da Girl/Chocolate em algum lugar, só Deus sabe onde, e quando tava saindo de uma sensação de entorpescência, eu gritei: "Alguém me dê uma porra de uma Sharpie (*Sharpie é uma marca de caneta, a mesma usada pra desenhar nesses shapes brancos que eu coloquei aí no blog)!!!" Essa estranha idéia me veio à cabeça e eu precisava desenhá-la naqueleexato momento. Uma estranha sensação de urgência e desespero. Eu desenhei essa coisa (um obstáculo) numa sacola de papel e escrevi um monte de manobras pra tentar nele se algum dia eu visse ou construísse um igual.


Se você se inspira a andar de skate de uma determinada maneira, você se preocupa com a popularidade ou aceitabilidade disso dentro do mundo do skate?


Eu achei que andar de skate fosse popular e aceitável dentro do mundo do skate. Talvez eu não tenha pegado essa (nem eu).


Quais são os maiores impedimentos de sua evolução?


Espaços confinados e/ou linhas retas.


A bebida e as mulheres são realmente a ruina de um homem? Já teve alguma vez que você se sentiu totalmente impotente a força delas?


A ignorância é a ruina de um homem. Birita e mulheres podem ser as vezes produtos dessa ignorância. Tiveram épocas diferentes na minha vida em que estive caído por ambas de uma maneira incontrolável. Eu não entendia o porquê na época, mas tinha alguma coisa a ver com substituições. Disconectividade.


Porque que Morrissey (http://www.morrisseymusic.com) é popular na comunidade mexicana-americana?


Sério? Interessante... Não faço a mínima idéia.


Cite equívocos sobre a sua pessoa, se é que existe.


Um equívoco sobre mim não é da minha conta.


É importante pra sua vida fazer parte do time? O time da Lakai, o time da Girl?


Nós somos bem dispersos, mas eu adoro ver a galera toda vez que eu posso. A gente tem algumas personalidades incríveis nos times, algumas pessoas muito boas de se trabalhar. Acho que isso é provavelmente uma das coisas mais importantes na minha vida em relação ao skate - quando a gente tem que se reunir pra trabalhar em alguma coisa, esse é o melhor grupo de pessoas pra se trabalhar. Me acrescentou e me fez crescer muito amar e respeitar esses caras. tive bons frutos disso.


E quanto à uma cena local de skate, tipo um grupo de amigos ou ou negócio social e comunitário?


Eu estou meio que distante disso. Eu faço o que posso quando posso.


O que um projeto como o do vídeo da Lakai significa pra você?


Essa tem sido de longe a coisa mais difícil em que já trabalhei. Mas também tem sido a coisa mais compensatória em que já trabalhei. Realmente não tenho palavras sobre isso. Estou feliz de estar nessa, com essa galera. Uau! Quanto um homem sofre pelas crianças.


O que passa pela sua cabeça quando você está a 45 minutos tentando filmar uma manobra?


Algo que contenha a frase: "Você é um merda, você é um pedaço de merda." Geralmente envolve a palavra merda. E aí eu fico logo em silêncio e angustiado e continuo tentando.


Qual é a melhor maneira de evitar alguém ou alguma coisa que você não queira lidar?


Dar uma caminhada de 4 meses na mata.


Como você lida com confrontos?


Eu pulo fora.


A psicologia é real? As regras e idéias da psicologia te deixam mais consciente?


Eu acho que devem ter algumas idéias que são válidas. Eu não tenho nada a ver com psicologia. Para mim, a psicologia é como pegar grãos de areia na praia com pinças e uma lupa, enquanto esquecemos de olhar para o oceano.


Se você pudesse trocar o skate por qualquer outra coisa, pelo quê você trocaria?


Se você pudesse, você trocaria?


O que estaria faltando na sua vida?


Comunicação?


Por que as pessoas tatuam seus nomes nelas mesmas?


Geralmente é orgulho pelo nome de família. Pode ser narcisismo. Narciso tentou beijar seu próprio reflexo numa poça e aí se matou com uma espada porque não podia seduzir a si mesmo. Estranho.


Se você fosse tatuar alguma coisa nas suas costas, o que seria?


Seria ESCÁPULA.


Seu jeito de andar é extremamente preciso, embora eu tenha a impressão de que o resto de sua vida possa ser ocasionalmente um pouco desastrosa. Se isso é verdade, como é ter um lado de sua vida tão organizado e o outro tão desorganizado? Por que isso?


Eu procuro agradar.


Qual é a parte mais importante do seu skate e por quê?


Os amortecedores são as parte mais importantes. Se você não pode fazer curva, você não pode andar de skate.


Você já cultivou fantasias de vingança?


Eu acho que todo mundo já imaginou uma situação de vingança, mas não, eu não cultivo isso. As pessoas precisam ter cuidado com o que elas se concentram.


O quê ou quem é seu maior inimigo?


A insônia, ultimamente.


Qual é a sua definição de sucesso?


Estar fazendo o que você quer fazer nesta vida. Sem regras, algum trocado, e uma boa mulher pra amar.


Qual é a sua definição de fracasso?


Achar que tem o direito de julgar o que as outras pessoas fazem da vida.


Qual a sua idéia sobre miséria?


Privação de sono. Eu não desejaria isso a ninguém.


Quais os seus pertences mais valiosos?


Os pensamentos e ações que tenham feito a vida de alguém melhorar em algum sentido.


Quais são as coisas as quais vale à pena se estressar?


O que quer que seja, espere 5 anos. Se você continuar puto, ou valeu muito à pena ou você tem problemas mentais sérios.


Tem algum conselho que possa ajudar as crianças ou elas apenas tem que descobrir por elas mesmas?


Não olhe pro seu exterior se você quer encontrar o que está no seu interior. Em linguagem burra de internet significa: pare de copiar o que as outras pessoas fazem, como elas se vestem e como elas vivem. Se você passa sua vida tentando ser outra pessoa, você está perdendo a oportunidade de ser você mesmo.


Descreva o universo como você o vê.


Ai caralho. Essa é difícil. Existe o Universo Central, e 7 circuitos desse Universo que são chamados de Universos Locais. Os papéis e funções de cada um e do todo são enormes. Eu vou apenas dizer que uma das funções do nosso universo, que é um dos 7 circuitos, é manter o que conhecemos como "vida". Nós funcionamos como energia/consciência em múltiplos níveis desse universo, simultaneamente. Nós estamos aqui na densidade de matéria sólida, e também existimos em uma frequência maior de ondas de energia, experimentando acontecimentos fora do tempo/espaço. Você pode entender isso como se fossem diferentes nívies de sono, onde você pode se re-conectar com você mesmo estando em uma forma que você talvez não se reconheça na mesma hora, mas que sente uma familiaridade estranha muito grande, e um desejo em estar daquela forma todo o tempo, por causa do conteúdo do sonho. Independentemente disso, o universo é infinito em espaço, uma vez que espaço é apenas um aspecto de densidade, embora ajam outros infinitos aspectos de densidade que não estão em três dimensões. O propósito da vida em 3D é simplesmente experimentar, ensinar/aprender, e evoluir para aspectos superiores do ser. O último objetivo é retornar à fonte depois de muitas experiências em realidades dimensionais mais evoluídas, a maioria a serviço de outras superiores que o ajudaram no seu caminho é evolução. Isso é o universo. E existem muitos outros planetas e estrelas e coisas loucas que ainda não estiveram aptas a voar e ver as mesmas coisas. Talvez um dia. Coloca um Tom Waits pra tocar e vá andar de skate. Vá em frente.

3 comentários:

Albano disse...

Marc é o sr complexo...putz.. o cara digavando vai loonge!!!

Acho que ele tem um sítio em São Jose tb!

Johnnie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Johnnie disse...

Duas coisas simples o levaram a fechar o video e ser considerado o skatista do ano...

Originalidade e Respeito.

entenda isso e mudará um pouco a sua visão sobre o skate nosso de cada dia.