sábado, 21 de julho de 2007

Os percalços de ser um skatista amador no Brasil e, mais especificamente, em Petrópolis

Analisando burramente a palavra amador, a primeira coisa que me vem à cabeça é amor. Amor ao que se faz ou, mais burramente ainda, amor à dor (ama+dor). Pensando em skate, essa analogia estúpida cai como uma luva de lixeiro. O cara que é amador no Brasa tem que amar muito o skate (eu sei Duda, você então tem que amar mais ainda, já que passa 5 horas no ônibus pra andar de skate com a gente, nos picos pavorosos da cidade imperial). Eu, sendo skatista amador a aproximadamente 11 anos sei muito bem do que estou falando.
Aqui na minha cidade, a gente não pode contar com uma skateshop (não tem), a gente não pode contar com uma pista (não há, só o cinzerão) e a gente não pode contar com campeonatos (?).
Desde que comecei a andar, a história do skate na cidade se resume a algumas lojas que abriram e faliram, a alguns campeonatos podrões que rolaram e a tentativas frustradas de se construir um bom local pra praticarmos. E o skate aqui sempre foi a coisa mais underground da cidade, mesmo depois que o skate entrou na Malhação! Se você anda com o skate nas ruas aqui, as velhinhas pulam pra parede, os coroas te olham com cara torta e as menininhas viram a cara legal. Até a galera alucicrazy que fica vagando na rua tem mais moral que a gente. E mesmo se sentindo o ser mais nojento da sociedade você continua andando e tentando se divertir (aja amor).
Por isso que não concordo com o conteúdo das revistas de skate nacionais, que não valorizam o esporte amador do país. Se você ler uma Tribo ou 100% analisando-as criticamente, você vai notar que a mensagem principal que eles passam é a de que você só será alguma coisa no skate se for profissional, mostrando mais uma vez que no fundo no fundo o que importa é o resultado financeiro e não a tão clamada diversão. Raríssimamente se vê uma matéria com amadores, a não ser o espaço amador (que se você notar, também só mostra aquele cara que já tem apoio de alguma marca ou loja). Não vou nem entrar no assunto localismo, porque se você não é de São Paulo ou do Sul, aí mesmo é que estarás fudido. O que deveria se falar mais é que quem movimenta o $$$ da indústria somos nós, malditos amadores, que pagamos pra andar de skate (e MUITO caro, por sinal). Isso nunca se fala. Se você contabilizar o que já gastou com peças de skate você vai notar que já daria pra ter alguns bens materiais mais duráveis... Mas talvez seja por isso que nunca se fale nisso, porque o papel dessas revistas deve ser o de alimentar o sonho de milhares de muleques em se tornar reconhecido, profissional ou etc.
Acho que ninguém percebe, ou não dá valor, que além de tentar andar de skate e evoluir (o que pra mim deveria ser a principal meta de um skatista), nós temos que fazer o papel do câmera, do team manager, do distribuidor, da loja, das marcas e ainda assim se divertir. Isso deveria ter um valor maior no cenário nacional.
Enquanto o lado bom do skate não chega a nós, vamos continuar nos estoporando, nos estressando, preservando o shape pra não ter que ficar 2 semanas sem andar, passando Super Bonder no tênis pra ele não esmilinguir, fazendo rolos e mais rolos com os amigos e ainda assim, andando por DIVERSÃO (será?)...
Alguém chame um psiquiatra!!!

7 comentários:

Gregori Alecrim disse...

Acho que a minha diversão em cima do carrinho se resume em chegar no pico encontrar com meus unicos amigos brincar de skate ,rir pra caralho!
Acabou o tempo de chegar em um lugar e tentar tacar o maximo de manobras...alem de falta de motivação eu esbarro na pergunta "pra que?"...
Ano vem ,ano vai e tudo na msm vc sabe q suas filmagens só vão servir pra vc assistir me ksa e pansar "caralho 10 anos de skate" ou rir pa carai quando você ta num churras e ve teu video... a unica parada q tu conseguiu andando 10 anos de skate!
Se ser profissional é andar pra caralho,viajar,correr campeonato, ja me fudi nessa pq meu tempo passou!
Salvem os amadores de verdade q msm fudido e sem motivação tão sempre na rua representando o skate de verdade!

Diego disse...

É isso tudo dito ai me faz lembra de muitas coisas ruins ki já passamos por andar de "skate".
mia sfiko muito mais tranquilo de saber ki quando eu subir nu meu "skate" eu vou entrar em outra e vou eskecer de tudo e somente mi diverti,o "skate" pra mim é komo uma remedio ki mi faz fikar muito mais tranquilo,é onde eu eskeço tudo de ruim e komeço a mi divertir kom os amigos.

minha vida komeço realmente em 16/06/1998,quando meu pai me pergunto ..."uki vc ker de presente de aniverssario? e eu pedi um "skate" desse dia pra ká konheci muita gente boa...achu ki hj ñ sei uki seria mim sem um ""skate"".

e eu assim komo todos os skatistas dessa cidade ki "andam " de "skate" realmente por amor e ñ por modinha. podemos falar "eu sou skatista" pq msm nessa cidade, ,sem ninguem pra apoiar estamos na luta a varios anos ai e sem medo de continuar. é isso ai cambada de fdp skatista dessa cidade skateboard sempri independente de koké koisa,pessoa ou situação "skate" sempri

Renan disse...

Aih cara o skate no Rio ta morto quanto mais em petrópolis, uma cidade istórica q só tem valor com turistas q passam dois tres dias tiram umas fotos e falam "manerinha a cidade"
e nunca mais voltam.
"skate está em tudo q vejo, por isso q estou (cego)".

Renan disse...

mas mermo assim eu ando.(não sei pq ????)
mas tudo bem . sempre...

nay disse...

EU APOOOIO!
E eu nao tenho nem um pouco de nojo de vcs!
Quantas vezes eu já cheguei na camara e abracei cada um mesmo com o suor escorrendo no rosto!
Independente de ser skatista ou nao sei que sao pessoas maravilhosas e que fiz grandes amizades nesse meio!
E porra... que se foda o preconceito, seja lá ele de vovo, tiozoes ou patricinhas...
o que eu mais me amarro no skate é uniao d vcs,qndo um maluco acerta uma manobra e todo mundo grita "OuuuU"... depois de algum tempo de convivencia até eu já gritava,sem perceber.

adoro vcs e adoro essa arte de skatar... e adorei isso daqui..
tanto que perdi mó tempao lendo tudo!

po eu nao falo bonito nem entendo nada de skate...
mas dou todo meu apoio a vcs e tenho mó inveja pq eu nao sei nem remar direito!

Gregori Alecrim disse...

Po ai nay ate arrepriei agora huauauh
valew pela força!
muito foda o comentario!

talita oliani da silva disse...

ai cambada,
acho q se é por amor vcs tem q corre atras mesmo!
cara eu pago mo pau pra quem anda de skate meu, os cara q é rua mesmo ta ligado, não modinha ( q anda pq acha legal ou stiloso)
tipo eu mano conheço varios cara ai q anda e tipo pra mim são os cara mais fmz são mo união isso q é mais foda!
se vc quer aprende e pa eles te dão mo força dahora memo mais eu num sei nem rema direito, mais suave!
e é isso ai jamais vcs tem q presta atenção em que te julga ( diz q pq anda de skate é vagabundo) nada a ve mano todos tem seus corre!
é isso velho vcs jamais podem dexa oq vcs amam para tras, essa familia jamais pode morrer!

Bless , Talita